Nesse último fim de semana, Jojo Gomez, conhecida após coreografar as músicas da Demi Lovato durante a era Tell Me You Love Me e a turnê do álbum, publicou um vídeo de cerca de sete minutos em seu perfil no Instagram detalhando ocorridos dos bastidores da turnê e envolvendo Dani Vitale, conhecida do fandom por ser próxima da Demi desde os tempos de Camp Rock.

Logo no começo do video, Jojo revela que é vulnerável para ela falar sobre isso, pois foi algo que a traumatizou por três anos mas ela se sentiu inspirada após o depoimento de um amigo e tomou coragem para falar a sua história e impedir que isso ocorra com outras pessoas do meio.

“Em 2017, eu consegui o maior trabalho da minha vida. Era um trabalho dos sonhos, algo que eu havia desenhado no meu quadro dos sonhos. Eu recebi uma ligação e fui contratada para coreografar uma música em específico na minha classe de dança, e foi quando a artista entrou e surpreendeu meus estudantes e, a partir daquele momento, eu fui contratada pela gravadora para coreografar as performances dessa artista em seus shows”, contou Jojo, referindo-se ao vídeo publicamente divulgando onde Demi (acompanhada de Dani) visita a classe de dança dela ao som de “Sorry Not Sorry”, em 2017.

“A partir daí eu coreografei a performance do Good Morning America, Billboard Hot 100 Festival, iHeartRadio, MTV Video Music Awards, MTV Europe Music Awards em Londres, Jimmy Fallon, Ellen DeGeneres, todos os shows do Jingle Ball… foi tipo, um sonho se tornando realidade. Mas durante o trabalho, eu estava trabalhando com um indivíduo em específico chamada Dani Vitale”, conta Jojo.

Ela relata que no início, as duas se davam bem, elas haviam trabalhado juntas alguns anos antes como dançarinas em outro projeto e, então, eram conhecidas. Então, Jojo revela que após Vitale perceber a aproximação dela com a artista [Demi], começaram os traumas: “Quando ela percebeu a aproximação [da Demi], ela começou a me repreender, me chamou de retardada, dizer que eu não era importante, dizer que eu não importava e então ela roubou todos os meus créditos pelas coreografias que eu criei nesse trabalho, no qual eu fui contratado como coreógrafa. Ela não somente roubou todo o crédito pela minha coreografia, como também apresentou ela para a artista, para o público, para os executivos, diretores e todas os chefões dos bastidores como se ela fosse a criadora por trás da turnê”, conta Gomez.

Além dos traumas diretos, Jojo conta que ela não recebeu pela coreografia que ela criou e foi proibida de postar conteúdos contendo-as em suas redes sociais: “Eu não tive somente minha coreografia e meu trabalho roubado, como também não recebi nenhum dinheiro por isso e ainda não fui permitida de postar sobre o trabalho que eu fiz na turnê, eu postei um vídeo da coreografia e essa pessoa [Dani] e sua assistente me disseram para excluir a gravação/post, porque ela não queria que as pessoas soubessem que eu coreografei aquilo e a Dani queria ser o nome por trás de todas as coreografias que eu fiz nessa turnê”.

Jojo fez parte da equipe de dançarinos da Demi do início do lançamento de Sorry Not Sorry, em julho de 2017, até o fim da primeira etapa da turnê mundial, que aconteceu em abril de 2018. Na época, ela e mais duas dançarinas foram substituídas para a próxima etapa da turnê:

“Depois de eu ser demitida por me manifestar e de tudo isso que eu passei, ela continuou colocando o meu trabalho e a minha coreografia em seu portfólio, onde ela continuou se candidatando para outros artistas e conseguindo trabalhos com isso. Aquilo pra mim foi incrivelmente desrespeitável e cruel, porque além de ser as minhas coreografias, eram vídeos meus dançando elas, no trabalho que eu criei para esse artista. Ela estava recebendo todos os benefícios dela”.

A coreografa conta que depois de tudo isso, entrou em contato com Vitale para pedir que ela parasse de utilizar suas coreografias, roubar seus créditos e se beneficiando com um trabalho que não era dela: “Eu enviei uma mensagem pra ela dizendo: ‘por favor, pare de usar a minha coreografia em seu portfólio porque é um trabalho meu e eu não quero que você saia vendendo as minhas coreografias como se fossem suas’ e a resposta que eu recebi foi inacreditavelmente rude, desrespeitosa, agressiva e depois que eu recebi aquela mensagem, ela me bloqueou e eu não fui capaz de responder porque eu estava assustada”, contou ela revelando que como ela não havia falado publicamente, as pessoas acreditaram na Dani e ela ficou com medo de perder sua posição e nenhum dos outros dançarinos teria coragem de apoiá-la com medo de perder seus empregos.

“Foi um abuso de poder. Ela abusou de seu poder para me manipular, para mentir e roubar o meu trabalho”, finalizou Jojo.

Após a publicação do vídeo em seu IGTV, os fãs começaram a enviar seu apoio para a coreógrafa e pedir que Demi Lovato se manifestasse sobre o ocorrido, a cantora então comentou a publicação de Jojo no Instagram: “Eu te vi e eu te ouvi. Eu estou investigando isso, eu te prometo. Eu sinto muito que você tenha experienciado isso durante a minha turnê. Eu nunca tolero bullying e eu não tinha ideia que isso estava acontecendo com você. Muito obrigada por falar a sua verdade”.

O dançarino Alex Bullon, que já trabalhou com a Demi nas turnês Special Night e Demi World Tour, estava cotado para dançar na Tell Me You Love Me Tour mas não chegou a se concretizar, o que levantou alguns questionamentos do fandom na época. Aproveitando a situação, Bullon revelou que passou pelo mesmo tratamento nos bastidores da turnê: “Eu estou tão feliz que você está ciente disso agora. Antes tarde do que nunca. Eu tentei lhe dizer quando isso aconteceu comigo, mas me pediram para nunca mais tentar entrar em contato com você. No dia em que eu me manifestei, eu fiz isso não somente por mim, mas por todos que experienciaram algo assim, e também para a pessoa que tem a decisão de me querer ou não no trabalho, que foi quem me contratou após a audição… você, Demi. Muito amor”.

Até o momento, Dani Vitale não se manifestou sobre o ocorrido.