Em uma recente entrevista da revista estadunidense “Variety“, um dos produtores do Grammy, Ken Ehrlich, foi perguntado sobre como o show se dirigiu ao longo da noite e a evolução de performances memoráveis. A cantora Demi Lovato que fez o seu retorno no evento, que aconteceu no dia 27 de janeiro, não ficou de fora.

Confira o trecho da entrevista em que ele fala sobre a emocionante performance da cantora.

E: Falando em pessoas chorando, Demi começou a chorar e teve que se recompor para reiniciar a música. Foi difícil também passar no ensaio?

“Os ensaios nunca são o mesmo. Então eu acho que são dez vezes mais. No ensaio, ela meio que conseguiu, mas ficou um pouco hesitante. Às vezes, ensaio três ou quatro vezes, porque acho que fica melhor. Com ela, acho que fizemos uma vez. Talvez duas vezes. Mas não queria mais que ela fizesse isso, porque não queria que ela ficasse confortável. Eu queria que ela sentisse qual era a emoção daquela sala (no momento).
E você sentiu isso… não sei se entendi o funcionamento interno da mente de qualquer uma dessas pessoas, mas sei que era importante que ela se comunicasse para que as pessoas soubessem o que ela havia passado. Acredito que havia apenas um desejo de ajudar outras pessoas. Nós conversamos sobre isso, ela estava lá por isso”.

No último domingo, 26, Demi Lovato nos presentó com uma performance no Grammy Awards onde foi ovacionada por todos os presentes e também por grandes veículos de mídia. Além da performance estonteante, Demi que não lançava nada há quase dois anos, liberou a balada “Anyone”, com uma das letras mais fortes lançadas pela cantora.

Confira abaixo a letra e tradução:

Uh, uh

I tried to talk to my piano
I tried to talk to my guitar
Talked to my imagination
Confided into alcohol

I tried and tried and tried some more
Told secrets till my voice was sore
Tired of empty conversation
‘Cause no one hears me anymore

A hundred million stories
And a hundred million songs
I feel stupid when I sing
Nobody’s listening to me
Nobody’s listening

I talk to shooting stars
But they always get it wrong
I feel stupid when I pray
So, why am I praying anyway?
If nobody’s listening

Anyone; please, send me anyone
Lord, is there anyone?
I need someone, oh
Anyone; please, send me anyone
Lord, is there anyone?
I need someone

I used to crave the world’s attention
I think I cried too many times
I just need some more affection
Anything to get me by

A hundred million stories
And a hundred million songs
I feel stupid when I sing
Nobody’s listening to me
Nobody’s listening

I talk to shooting stars
But they always get it wrong
I feel stupid when I pray
Why the fuck am I praying anyway?
If nobody’s listening

Anyone; please, send me anyone
Lord, is there anyone?
I need someone, oh
Anyone; please, send me anyone
Lord, is there anyone?
I need someone

Oh, anyone, I need anyone
Oh, anyone, I need someone

A hundred million stories
And a hundred million songs
I feel stupid when I sing
Nobody’s listening to me
Nobody’s listening

Uh, uh

Eu tentei falar com meu piano
Eu tentei falar com minha guitarra
Falei com a minha imaginação
Mas confidenciei ao álcool
Eu tentei e tentei e tentei muitas vezes
Contei segredos até minha voz se machucar
Cansada de conversas vazias
Porque ninguém mais me ouve

Uma centena de milhões de histórias
E uma centena de milhões de músicas
Eu me sinto estúpida quando canto
Ninguém está me escutando
Ninguém está ouvindo
Eu falei com estrelas cadentes
Mas elas entenderam errado
Eu me sinto estúpida quando rezo
Então, por que estou rezando, afinal?
Se ninguém está ouvindo

Alguém, por favor enviem alguém até mim
Senhor, existe alguém?
Eu preciso de qualquer um
Alguém, por favor enviem alguém até mim
Senhor, existe alguém?
Eu preciso de qualquer um

Eu costumava desejar a atenção do mundo
Acho que eu chorei muitas vezes
Eu só preciso de mais afeto
Qualquer coisa para me ajudar

Uma centena de milhões de histórias
E uma centena de milhões de músicas
Eu me sinto estúpida quando canto
Ninguém está me escutando
Ninguém está ouvindo
Eu falei com estrelas cadentes
Mas elas entenderam errado
Eu me sinto estúpida quando rezo
Então, por que estou rezando, afinal?
Se ninguém está ouvindo

Alguém, por favor enviem alguém até mim
Senhor, existe alguém?
Eu preciso de qualquer um
Alguém, por favor enviem alguém até mim
Senhor, existe alguém?
Eu preciso de qualquer um
Oh, alguém, eu preciso de qualquer um
Oh, alguém, eu preciso de qualquer um

Uma centena de milhões de histórias
E uma centena de milhões de músicas
Eu me sinto estúpida quando canto
Ninguém está me escutando
Ninguém está ouvindo

E chegou o grande dia! Acontece nesse domingo, em Los Angeles, a 62ª edição do Grammy Awards, premiação mais importante da industria musical. Contando com apresentação de Alicia Keys, finalmente teremos o tão aguardado retorno de Demi Lovato aos palcos durante a premiação. A cantora, que sofreu uma overdose em 2018 e se retirou dos holofotes desde então para se cuidar, retornará ao palco da premiação para cantar sua nova música, “Anyone“, a qual prometeu que cantaria quando estava no hospital se recuperando.

Além de Demi Lovato, teremos performances de Billie Eilish, Lizzo, Ariana Grande, Tyler, the Creator, Rosalía, Charlie Wilson, Jonas Brothers, Gary Clark Jr. com the Roots, H.E.R., Aerosmith com Run-D.M.C., Blake Shelton com Gwen Stefani. Além disso terão parcerias em performances como Lil Nas X, BTS, Diplo, Mason Ramsey e Billy Ray Cyrus performando “Old Town Road”, Sheila E. e Usher fazendo um tributo ao Prince, John Legend, DJ Khaled, Meek Mill, Roddy Ricch, YG e Kirk Franklin fazendo tributo ao Nipsey Hussle e Bonnie Raitt fazendo tributo ao John Prine.

Confira abaixo todas as informações que você precisa saber para assistir ao red carpet, a premiação e streams para assistir online (caso não tenha acesso a TV à cabo).

Data: 26 de janeiro de 2019
Horário: Red carpet às 20h e a premiação oficial às 22h (horário de Brasília).
Onde será exibido: No Brasil, para os que possuem TV à cabo, a premiação será exibida no canal TNT. O red carpet será exibido no E! News.
Apresentadores: Dua Lipa, Bebe Rexha, Billy Porter, Shania Twain, Keith Urban, Stevie Wonder, Brandi Carlile, Commom, Ava Duvernay, Cynthia Erivo, Jim Gaffigan, Trevor Noah, Sharon Osbourne, Ozzy Osbourne, Smokey Robinson e Tanya Tucker.

Links para assistir online:

Red carpet (a partir das 20h):

Premiação (a partir das 22h):

Opção 01:

Opção 02:

Luis Fonsi, cantor latino no qual a Demi fez uma colaboração no hit “Échame La Culpa”, esteve presente no evento pré-Grammy do Clive Davis em Los Angeles nesse sábado, 25, e ao ser entrevistado pelo HOLA! USA, o cantor falou sobre o retorno de Demi Lovato aos palcos, que acontecerá nesse domingo no Grammy Awards.

“Sabe, eu sou um grande fã dela e a considero como uma amiga. Nós temos uma música juntos, ela foi, e é, extremamente apoiadora da minha carreira, e deu tudo de si ao participar dessa música [“Échame La Culpa”]. Eu a amo e fico feliz de vê-la voltando. Eu sabia que era apenas uma questão de tempo”, disse Luis.

E o cantor, de 41 anos, continuou: “Ela é uma das melhores vozes nas quais eu já trabalhei. Sou fã dela e estarei lá torcendo por ela”.

Em sua primeira entrevista oficial em quase dois anos, desde que sofreu uma overdose em julho de 2018, Demi Lovato sentou-se com Zane Lowe, do quadro New Music Daily, da Apple Music, para falar sobre sua nova música chamada “Anyone”, sobre seu retorno à música no palco do Grammy Awards no próximo domingo, sobre as lições que aprendeu nos últimos anos e sobre o que espera do futuro.

Confira abaixo a entrevista completa e legendada pela nossa equipe.

A música escolhida por Demi Lovato para se apresentar no GRAMMYs é especial… ela a compôs dias antes de sofrer sua overdose, em julho de 2018.

A apresentação, que acontecerá no próximo domingo, marcará o cumprimento de uma promessa que Demi fez a ela mesma depois de quase morrer devido a uma overdose. Então, esperem muita emoção.

O retorno é mais forte do que o contratempo, e Demi Lovato está mais do que pronta para ganhar 2020!

Em 26 de janeiro, a cantora de 27 anos subira ao palco do Staples Center de Los Angeles para o 62º Grammy Awards. Apenas uma semana depois, ela se apresentará novamente, desta vez ocupando o centro do estádio Hard Rock, em Miami, para cantar o hino nacional no Super Bowl LIV. Ambos marcarão seu retorno corajoso aos holofotes desde a conclusão do tratamento com problemas de abuso de substâncias em novembro de 2018, e Lovatics em todos os lugares não poderiam estar mais animado para animá-la.

“O retorno de Demi em 2020 no GRAMMYs e no Super Bowl é apenas o começo”, disse uma fonte à ET. “Ela e Scooter Braun têm grandes planos este ano.”

Lovato revelou via Instagram em maio do ano passado que estava animada por começar seu “próximo capítulo” depois de assinar com seu novo gerente. Braun, que também trabalha com estrelas como Justin Bieber e Ariana Grande, disse na época que estava honrado por ter Demi à sua lista de clientes.

“Ela é uma pessoa e um talento especial. Bem-vindo à família, Demi,” disse Scooter.

Nos meses seguintes ao anúncio emocionante, Lovato trabalhou duro no estúdio, transformando suas histórias da vida real em músicas apaixonadas que ela espera que causem um impacto poderoso. Uma fonte disse ao ET que a cantora planeja lançar novas músicas em 2020, o que marcará a primeira vez que ouvimos dela desde “Sober”, de 2018. Seu último álbum, Tell Me You Love Me, foi lançado em setembro de 2017 e contou com hits como “Sorry Not Sorry” e “You Do Do It For Me Anymore”.

“Demi estará lançando novas músicas este ano, e será extremamente cru, mas muito real”, brinca a fonte. “O álbum será como um renascimento para ela. Ela passou muito tempo no estúdio no ano passado escrevendo e gravando e está pronta para compartilhar sua jornada com o mundo”, acrescenta a fonte. “Demi está nervosa por compartilhar detalhes tão íntimos, mas também sabe que sua história pode salvar vidas.”

Enquanto Lovato se prepara para sua performance super aguardada no domingo, o ET listou todas as razões pelas quais 2020 é o momento perfeito para seu tão esperado retorno.

 

  1. Ela tem uma nova perspectiva positiva da vida.

Em novembro passado, Lovato falou no Teen Vogue Summit, em Los Angeles, refletindo sobre o caminho que levou à sua perspectiva otimista. Esta marcou sua primeira entrevista importante desde a overdose, em julho de 2018.

“Eu vejo no espelho alguém que superou muito. Passei por muita coisa e realmente vejo uma lutadora. Não vejo uma ganhadora de competição, mas vejo um lutadora e alguém que continuará lutando, não importa o que seja jogado em seu caminho. Eu amo a pessoa que sou hoje. Nos últimos cinco anos, aprendi que a vida não vale a pena viver a menos que você esteja vivendo por si mesmo. Se você está tentando ser alguém que não é, ou está tentando agradar outras pessoas, isso não vai dar certo. Se você quiser pintar seu cabelo de roxo, pinte-o de roxo. Se você quiser amar alguém do mesmo sexo, ame alguém do mesmo sexo. Seja você mesmo e não tenha medo do que as pessoas pensam.”

 

  1. A música é seu lugar feliz – e seu presente para o mundo.

Nesse mesmo evento, Lovato provocou que novas músicas estavam chegando, mas propositalmente não ofereceu aos fãs um cronograma.

“É importante lembrar que, desta vez, estou muito cautelosa ao voltar com às coisas”, explicou ela. “Eu realmente decidi tomar meu tempo com as coisas, então quando for a hora certa de lançar novas músicas, eu as divulgarei. Sinceramente, eu só quero que as pessoas se lembrem de que sou uma cantora. Acho que muitas das coisas pelas quais passei superaram meus sucessos na indústria da música ou atuando agora”, acrescentou. “Eu só quero que as pessoas se lembrem que é isso que eu quero dar ao mundo. Então, por favor, foque nisso e não nas outras coisas”.

 

  1. Sua confiança está pegando fogo agora

Lovato foi extremamente aberta no passado sobre suas lutas de longa data com a imagem corporal, mas em setembro de 2019, ela proclamou que estava cansada de sentir vergonha do que vê no espelho. Na época, ela publicou uma foto inédita de si mesma em seu Instagram, acompanhada de uma longa legenda sobre amor próprio:

“Quero que este novo capítulo da minha vida seja sobre ser autêntica com quem eu sou, em vez de tentar atender aos padrões de outras pessoas. Então aqui estou eu, sem vergonha, sem medo e orgulhosa de possuir um corpo que lutou tanto e continuará a me surpreender quando eu, espero, dar à luz um dia. É uma sensação tão boa estar de volta à TV/filmes se me estressar com uma extensa programação de exercícios físicos, que antes eram de 14 horas por dia, ou me privando de um bolo de aniversário de verdade, em vez de optar por um bolo de melancia com chantilly e algumas velas porque eu tinha pavor do bolo DE VERDADE e estava infeliz com algumas merdas de dietas loucas. Enfim, aqui estou eu, CRUA, REAL! E eu me amo.  E você também deveria se amar! Agora de volta ao estúdio… trabalhando em um hino.”

 

  1. “Renascimento” é o lema de 2020.

Poucos dias antes do ano novo, Lovato fez uma visita ao tatuador Alessandro Capozzi, que criou uma bela tatuagem nas costas para o cantora que representa “um renascimento do espírito”.

“As asas sombrias representam os maus momentos, o desaparecimento delas é como ela avançou”, revelou Capozzi via Instagram. “A luz de dentro representa a força interior necessária para a mudança e as pombas, puxando-a para cima, simbolizam o alcance de um estado de consciência superior. Parabéns por sua jornada inspiradora, Demi, honrado por ter representado isso para você.”

 

  1. Ela não tem nada para temer.

Lovato admitiu ter cometido erros no passado, mas agora ela está pronta para ser mais aberta e honesta do que antes, compartilhando sua história da maneira que ela conhece melhor – através da música.

“Você sabe o que é ótimo em fazer um álbum? Você pode dizer o que quiser”, explicou ela no Instagram Stories, em junho do ano passado. “Seja o mais aberto e honesto possível e, finalmente, conte o seu lado da história, independentemente de quem não goste.”

O site americano E!News, publicou um artigo com alguns detalhes, revelados por uma fonte, sobre o trabalho de Demi Lovato em seu novo álbum, falando sobre como ela está colocando suas experiências em suas músicas e confirmando que a cantora entrará em turnê.

Confira abaixo a notícia completa e traduzida:

Uma fonte disse ao E!News que a cantora de 27 anos “tem trabalhado muito duro em novas músicas desde o ano passado”.

“Ela passou vários meses de 2019 no estúdio e atualmente está finalizando seu álbum”, disse a fonte. “Ela se esforçou muito e será o álbum mais vulnerável que ela já lançou”, revelou a fonte. “Demi espera lançar o novo álbum no verão* e no mais tardar no outono*.

“Ela teve um ano muito difícil e há muitas coisas que ela deseja compartilhar com seus fãs através da música”, continuou a fonte. “Demi expressará suas jornada através da sobriedade, reabilitação e abordará a overdose em sua própria maneira criativa. Compôr músicas tem sido muito terapêutico para Demi e a ajudou muito em sua sobriedade. Ela está animada em compartilhar sua história com seus fãs e quer poder sair em turnê e se reconectar com eles”.

A fonte afirmou com 100% de certeza que Demi sairá em turnê, pontuando que é “apenas uma questão de tempo certo”. “Ela está em lugar muito bom de sua vida atualmente e está muito animada com o novo capítulo que começará”.

*verão nos Estados Unidos equivale ao período de 21 de junho a 23 de setembro no Brasil.
*outono nos Estados Unidos equivale ao período de 22 ou 23 de setembro a 22 de dezembro no Brasil.

O site TMZ, conhecido por liberar notícias da indústria do entretenimento em primeira mão, publicou uma notícia informando que o novo álbum de Demi Lovato deve ser lançado no primeiro semestre de 2020. Confira abaixo a notícia traduzida:

O retorno de Demi Lovato inclui uma performance no Grammy, um cobiçado show no Super Bowl… e um novo álbum de estúdio completo a ser lançado no primeiro semestre de 2020.

O TMZ ficou sabendo que a cantora ainda está trabalhando nas faixas – que serão as primeiras músicas a serem lançadas desde que ela sofreu uma overdose – mas planeja lançá-las até o verão. Além disso, fomos ditos que o álbum tocará sobre sua overdose em julho de 2018, seu tempo em reabilitação, sua sobriedade e sua jornada/luta até chegar lá.

Nossas fontes sobre a Demi dizem que uma turnê do álbum também é muito possível, mas a logística ainda precisa ser definida.

Será exibido na noite dessa quinta-feira, 23, às 23h no horário de Brasília, o segundo episódio da série Will & Grace com participação de Demi Lovato, que entrou na trama para participar de alguns episódios e interpreta Jenny, uma garota que entra na vida do protagonista Will (Eric McCormack), de forma inesperada.

Obs: Vale lembrar que o programa é exibido em inglês e sem legendas, visto que é um stream do canal NBC dos Estados Unidos. O DLBR disponibilizará o episódio legendado assim que possível!

Opção 1:

Opção 2:

Demi Lovato finalmente fará o seu retorno aos palcos! A cantora anunciou através de seu perfil no Instagram que irá se apresentar no Grammy Awards 2020, no dia 26 de Janeiro, em Los Angeles.

 

“Eu avisei vocês que a próxima vez que me ouvissem, eu estaria cantando 😇😝#GRAMMYs @recordingacademy @cbstv”.

Demi entrou para a lista recheada de grandes talentos que irão se apresentar na 62ª edição da maior premiação da indústria musical, que inclui Lizzo, Ariana Grande, Billie Eilish, Aerosmith, Blake Shelton e Gwen Stefani. Alicia Keys será a apresentadora da cerimônia pelo segundo ano consecutivo.

O Grammy Awards 2020 acontecerá no dia 26 de Janeiro, no Staples Center, em Los Angeles. A transmissão será feita pela CBS, nos Estados Unidos.

Demi Lovato estreou no episódio da série Will & Grace exibido na última quinta-feira nos Estados Unidos. Jenny, personagem de Demi, é uma barriga de aluguel que Will Truman (Eric McCormack), protagonista gay da série, escolheu para que gerasse o seu filho.

Confira abaixo o episódio legendado em português.

Segunda opção:

A história gira em torno de Mitchie Torres (Demi Lovato), uma jovem musicista que espera se tornar uma cantora profissional. Mitchie quer ir a um acampamento musical chamado “Camp Rock”, mas sua família não pode pagar, então sua mãe, Connie Torres (Maria Canals-Barrera) arranja um emprego de cozinheira, permitindo que Mitchie vá ao acampamento. Ela tenta esconder esse fato de seus amigos. O pop star Shane Gray (Joe Jonas) é convocado por seus colegas de banda, Jason (Kevin Jonas) e Nate (Nick Jonas) para dar aulas de dança no acampamento por um mês. Shane escuta Mitchie cantando e se apaixona pela voz, mesmo não sabendo a identidade da cantora. Ele passa então a procurar por ela. Shane e Mitchie possuem diversas interações, e quando ele vê que a voz pertence a ela, um romance se inicia entre os dois.

Demi Lovato e a lutadora de UFC Ronda Rousey serão os convidados que participarão, juntamente com o apresentador James Corden, do novo game show da CBS, “Game On!”, que acontecerá na próxima segunda-feira, dia 25 de novembro, na Califórnia.

A informação foi divulgada através do site On Camera Audiences, responsável por selecionar pessoas para participar das gravações dos programas de televisão. As gravações do programa terão duração de cerca de 4 horas.

Segundo a release do programa, “Game On!” será um game show de entretenimento de grandes dimensões e muito divertido, onde comédia, esportes e competição se combinam. Cada episódio contará com dois capitães, dois comediantes e duas super celebridades convidadas que competirão em uma série de desafios físicos e jogos de comédia.

O game show é baseado na premiada série britânica “A League of Own Own” e se parece com uma mistura de “American Ninja Warrior” com “Drop The Mic” e será apresentado por Keegan-Michael Key juntamente com seus dois capitães de equipe Venus Williams e Rob Gronkowski. 

Ainda não foi divulgada a data de estreia do programa.

A renomada revista Billboard publicou um especial comemorando os anos 2010 onde selecionou uma lista de 100 músicas que, na opinião dos profissionais, definiram a década (de 2010 a 2019) – moldaram e refletiram a música e a cultura do período. Demi Lovato aparece na lista com “Skyscraper”, primeiro single do seu terceiro álbum de estúdio, “Unbroken”, lançado em 2011.

Confira a matéria traduzida:

Demi Lovato já era uma estrela quando “Skyscraper” foi lançada em julho de 2011, ela já havia estrelado dois filmes de Camp Rock e havia alcançado o topo da Billboard 200 em 2009 com seu maduro “Here We Go Again”.

No entanto, “Skyscraper” – o primeiro hit solo de Lovato a atingir top 10 das paradas do Hot 100 e uma resposta dolorosa ao período mais tumultuado da vida da cantora até aquele momento – transformou efetivamente a garota de 19 anos de idade, estrela do Disney Channel, em um respeitada voz do pop adulto e prolífica hitmaker.

Meses antes do lançamento de “Skyscraper”, Lovato entrou em um centro de tratamento hospitalar onde ela admitiu se auto-mutilar e sofrer de bulimia, além de usar drogas e álcool como mecanismos de enfrentamento. Uma balada de piano na qual as notas parecem desaparecer, “Skyscraper” encontra Lovato convocando força pessoal contra todas as probabilidades, sua voz se transformando de frágil em feroz – “Todas as minhas janelas ainda estão quebradas, mas eu estou de pé”, ela afirma, antes de cantar desafiadoramente no refrão: “Vá em frente e tente me derrubar / eu vou me levantar do chão / como um arranha-céu”.

“Skyscraper” é marcado como devastadoramente pessoal, especialmente considerando o momento de seu lançamento. No entanto, a música não foi criada para Lovato: originalmente escrita por Toby Gad, Lindy Robbins e a cantora estoniana Kerli para ser usada futuramente, “Skyscraper” foi então passado e gravado por Jordin Sparks. “Seria uma música bônus e acabou ficando fora do álbum”, diz Gad, referindo-se ao álbum de 2009 de Sparks, “Battlefield”.

De acordo com Gad, a música foi parar nas mãos de Jon Lind, que estava atuando como representante de A&R de Lovato na gravadora Hollywood Records na época, e Lind se apaixonou por ela. “Ele convenceu todos ao redor que esse seria o primeiro single de Demi Lovato, o que é realmente incomum, porque geralmente baladas nunca são escolhidas como primeiro single”, disse Gad, que naquele momento já havia trabalhado em hits para Beyoncé e Fergie. “Na sessão em que gravamos essa música, houveram muitas lágrimas. Ela chorou e nós choramos. Foi muito emocionante e a performance foi simplesmente incrível”.

“Era como se essa música tivesse sido escrita para ela e tudo o que ela havia passado na reabilitação”, diz Robbins, que também co-escreveu sucessos de Jason Derulo e David Guetta. “Quando ouvi essa gravação, fiquei tipo: ‘Era assim que sempre tinha que ser'”.

“Skyscraper” realmente serviu como o primeiro single do álbum de Lovato em 2011, “Unbroken”, e alcançou o 10º lugar no Hot 100 após seu lançamento. “Unbroken” também incluiu “Give Your Heart a Break”, que se tornou um dos hits de rádio mais duráveis de Lovato e uma prévia dos singles pop com foco em romance que seriam incluídos nos futuros álbuns “Demi”, “Confident” e “Tell Me You Love Me”. No entanto, “Skyscraper” estabeleceu Lovato como uma artista diferenciada, com um alcance vocal espetacular, e uma artista pop sem medo de abordar seus problemas pessoais de frente.

A vulnerabilidade se tornou um tema para as ex-estrelas da Disney e da Nickelodeon nos anos que se seguiram, como Selena Gomez, Ariana Grande, Miley Cyrus e Nick Jonas encontraram sucesso ao revelar suas vulnerabilidades adultas para o mundo ver; Lovato começou tudo isso com “Skyscraper” em 2011.

Mesmo divorciado do período da carreira de Lovato, durante o qual foi lançado, “Skyscraper” vive como uma mensagem de força pop de empoderamento pop, estimulando o ouvinte a transformar o lixo do seu respectivo mundo em ouro, como ela demonstrou como uma verdadeira vocalista. “Essa é uma música que definitivamente permanecerá por aí, e alguns outros artistas a escolherão algum dia e farão uma versão cover novamente”, diz Gad. “Na minha opinião, é a música que define Demi”.

O filme “Charming” (Encantado, em tradução dos cinemas brasileiros), é uma animação protagonizada por Wilmer Valderrama e Demi Lovato, que além de dar voz a protagonista, também assina a direção executiva da trilha sonora (que nunca foi lançada). Lançado em apenas alguns países específicos – excluindo os grandes mercados – o filme chegou aos cinemas brasileiros em novembro de 2018, nas vozes de Larissa Manoela e Leonardo Cidade.

Sinopse:

Quando criança, o príncipe Felipe Encantado foi alvo da bruxa Morgana, que aplicou nele um feitiço que faz com que todas as mulheres por ele se apaixonem assim que o vêem. Com isso, ele não apenas salva como se torna noivo de três princesas em apuros: Branca de Neve, Cinderela e a Bela Adormecida. O feitiço apenas será quebrado quando o príncipe encontrar o amor verdadeiro, algo bastante difícil diante de tamanha adoração. Precisando cumprir um desafio em três etapas, ele encontra apoio na ladra Lenore Quinonez, que está imune ao seu galanteio e se traveste de homem para ajudá-lo.

Elenco:

Demi Lovato como Lenore
Avril Lavigne como Branca de Neve
Ashley Tisdale como Cinderela
G.E.M. como Bela Adormecida
Wilmer Valderrama como Príncipe Encantado
Sia como Oráculo
Nia Vardalos como Nemeny Neverwish
John Cleese como Fada-Madrinha
Steve Aoki como DJ Matilija

Assista: