Quando ela tinha apenas 25 anos, no verão de 2018, Demi Lovato havia registrado bilhões de visualizações no Youtube, uma indicação ao Grammy, dois número 1 na Billboard Pop Songs e havia feito com sucesso a transição de uma estrela infantil da Disney a fenômeno pop adulto.

Mas depois de seis anos de sobriedade, ela também estava lutando contra uma recaída no vício de drogas.

No documentário de quatro partes do YouTube Originals, “Demi Lovato: Dancing with Devil”, a cantora cumprirá a promessa que fez aos fãs e contará o que levou a uma overdose quase fatal em 24 de julho de 2018, o tratamento, a hospitalização e a recuperação que se seguiu. No painel virtual do YouTube Originals no CTAM Winter 2021 Press Tour nessa quarta-feira, Lovato e o produtor executivo/diretor/roteirista Michael D. Ratner falaram sobre o projeto.

“Nos últimos dois anos, ouvi muitas histórias sobre minha vida e o que as pessoas acham que aconteceu, então eu queria esclarecer as coisas”, disse Lovato. “Se isso pode ajudá-lo, espero que possa. Em última análise, esse foi o meu propósito ao divulgar isso, para ajudar as pessoas neste caminho”.

No trailer da docu-series, Lovato diz que teve três derrames e um ataque cardíaco durante a overdose, e os médicos disseram que ela tinha “cinco a dez minutos restantes”. Ela ficou com danos cerebrais e falou sobre eles durante a entrevista: “Fiquei com danos cerebrais e ainda lido com isso hoje. Eu não dirigo mais um carro devido a pontos cegos na minha visão e tive muita dificuldade em ler [nos meses que decorreram da overdose]”.

Dado o impacto físico, Lovato disse: “Estou muito grata por ser alguém que não teve que fazer muitos tratamentos; o tratamento veio no lado emocional e no lado terapêutico internamente. O que aprendi é que é muito mais do que saúde mental. Minha vida agora é sobre crescimento espiritual e como posso ajudar a todos, mesmo as pessoas que não têm doenças mentais, como podemos elevar as vibrações de todos para que possamos viver em um planeta mais positivo. É assim que navego no meu dia: como minhas escolhas hoje afetarão as pessoas ao meu redor de uma forma positiva e como serei uma versão melhor de mim mesmo hoje?”.

Expondo sobre a docuseries, a cantora-atriz disse: “Não se trata apenas da minha jornada. Toco em tantos tópicos neste documentário, que não se trata apenas de substâncias. O terceiro episódio não tem nada a ver com substâncias. Fala muito sobre traumas passados ​​com os quais lidei e dos quais nunca falei. Era muito difícil e eu nunca tinha um lugar… e também não estava pronta. Acordar em 2018 depois do que aconteceu comigo me fez perceber que há muito trabalho que tenho que fazer em mim mesma e, por causa disso, eu finalmente pude sair e falar sobre alguns dos traumas que tive no meu passado e minhas experiências na indústria que são alguns dos motivos que levaram a esse ponto de ruptura”.

Lovato foi questionada se sua música foi afetada pelo uso de drogas.

“Música é minha religião. Eu ainda aprendo de diferentes práticas espirituais, e isso fez parte da minha evolução e crescimento pessoal. Muitos artistas dizem que fazem música melhor quando estão em um lugar escuro ou quando eles tenham usado algo, ou o que que seja. Eu pessoalmente não me identifico com isso porque sinto que o melhor trabalho que faço é quando estou presente e quando estou ciente do que está acontecendo na minha vida; é quando a verdade flui de mim”, ela respondeu. “Contanto que eu diga essa verdade, vou fazer música que ressoa com as pessoas”.

Lovato disse que se sentiu atraída pela docuseries de Justin Bieber, Seasons, que também foi dirigida por Ratner e como o cantor foi honesto e cru. Ratner mencionou que Lovato provou ser um ótimo assunto porque “ela estava disposta a ir lá” por ser um livro aberto.

“Trata-se de responsabilidade. Uma das razões pelas quais estou apresentando minha história é para que eu não tenha que viver aquela vida novamente, que estou me responsabilizando”, disse Lovato. “Aprendi muito com o meu passado. Fiquei sóbria por mais de seis anos. Aprendi muito com aquela jornada, vindo em frente e falando sobre minha história, o que me responsabilizou. Cada vez que compartilho algo com o público, fico responsável, o que é um grande motivo pelo qual estou fazendo isso. Você só se preocupa se tiver coisas a esconder”.

Foi divulgado na tarde desta quarta-feira, 17, o impactante trailer de “Dancing with the Devil”, nova docu-series de Demi Lovato para o Youtube.

Depois de quase três anos, a cantora falará abertamente pela primeira vez sobre a overdose que sofreu em 2018 e que quase tirou sua vida. No chocante vídeo, de pouco menos de 3 minutos, a cantora conta que sofreu um ataque cardíaco e três derrames, além de revelar que o médico disse que ela teria 5 a 10 minutos de vida [após chegar desacordada ao hospital].

A docu-series, exclusiva do Youtube, será dividida em quatro partes, sendo duas delas lançadas no dia 23 de março e dois episódios lançados nas terças-feiras seguintes (30 de março e 6 de abril, respectivamente) também contará com a participação dos pais, irmãs, amigos e dos cantores Elton John e Christina Aguilera.

Confira abaixo:

E finalmente vamos de divulgação!

De acordo com a programação divulgada, Sam Fischer e Demi Lovato estarão no programa The Ellen DeGeneres Show no dia 22 de fevereiro para fazerem a primeira performance de “What Other People Say”, parceria entre a dupla.

Além disso, os cantores estão programados para concederem uma entrevista no programa.

“What Other People Say”, parceria entre o cantor australiano Sam Fischer e Demi Lovato, teve seu envio oficial para as rádios adultas (Hot AC) dos Estados Unidos na última segunda-feira, 15.

Conforme relatado pelo Headline Planet, a canção foi a música mais adicionada nas rádios adultas, contabilizando 11 estações de rádio.

Ainda não há informações sobre a música ser promovida nas rádios pop do país, que são as mais impactantes.

Finalmente foi lançado nesta terça-feira, 16, o videoclipe de “What Other People Say”, parceria entre o cantor Sam Fischer e Demi Lovato.

Dirigido por Dano Cerny, o clipe começa com Lovato sentada em um trem escuro. Depois que ela se encontra com Fischer, a dupla fica em cima do trem em movimento, cantando noite adentro. Eles trocam versos e se harmonizam no refrão: “Eu costumava ligar para minha mãe todos os domingos / Então ela sabia que seu amor não estava longe / Mas agora estou fodido em Los Angeles / Porque me preocupo mais com os outros pessoas dizem”.

“’What Other People Say’ é uma confissão, percebendo o quão longe você pode ficar de quem você é em um esforço para ser amado”, Fischer disse sobre escrever a faixa. “É sobre as pressões da sociedade e como se envolver com as coisas erradas pode mudar você”. Lovato acrescentou: “Essa música é uma reflexão sobre como é perder quem você realmente é em um esforço para agradar outras pessoas e a sociedade. É por isso que eu queria fazer essa música com Sam – basicamente é sobre dois seres humanos se unindo para se conectar e encontrar soluções para seus problemas”.

Assista o videoclipe abaixo:

Demi Lovato e Sam Fischer estavam no set de gravação de seu novo videoclipe por cerca de 3 horas quando se sentaram para conceder uma entrevista exclusiva a Notion.

“Eu entrei nesse trailer agora pouco, e esta é literalmente a primeira vez que eu dei um abraço nele”, brinca Lovato. É um indicativo de como o COVID-19 certamente mudou a maneira como a música está sendo feita. Fischer e Lovato estão trabalhando em sua colaboração há um tempo. Na verdade, em maio de 2020, Fischer mencionou pela primeira vez que tinha uma música com “a rainha”, já que ele se refere afetuosamente a Demi Lovato.

Para Fischer, parece que demorou um pouco para as estrelas se alinharem. “Escrevemos essa música em uma sessão que era originalmente para outro artista, mas ele não apareceu”, diz ele. “Nós meio que agradecemos porque sentimos que tínhamos algo a dizer. Isso foi antes de qualquer coisa acontecer para mim, mas foi apenas algo que estava pesando em nossos corações naquela sessão”.

“Esta rainha ouviu e se conectou com ela, e a história é – nós tivemos duas vidas muito diferentes, mas há um momento tão humano nesta música que é por isso que eu acho que ela está conectada. E quando ouvi seu vocal – eu simplesmente… – Demi é uma das melhores vocalistas do mundo. Parecia que era para ser”, Fischer conta.

Lovato é rápida em devolver o elogio, enfatizando que os vocais de Fischer são igualmente fenomenais. Ela se envolveu na música depois que recebeu uma versão inicial. “Ouvindo a música pela primeira vez, eu realmente ressoei com ela. Você sabe, existem certas músicas que você ouve e mesmo se você as escreveu ou não, você apenas se conecta a elas. Eu senti uma atração gravitacional imediata em relação a essa música, e – na verdade foi a primeira música que Scooter [Braun] colocou no meu caminho, logo depois que eu assinei com ele!”.

Ele certamente entregou, Lovato diz com um sorriso, fazendo Fischer agradecer rapidamente para o próprio Scooter. “Obviamente eu me apaixonei por ele, e quando ouvi sua voz [de Sam] nela, eu senti – sim, parece completo. É uma sensação muito boa”.

A única coisa que eles realmente querem transmitir com a música é uma mensagem de conexão, e é exatamente isso que os deixou tão animados com o fato de essa faixa ser uma colaboração. Isso apenas destaca como você é capaz de sentir um vínculo, mesmo que você não conheça exatamente a origem um do outro – você ainda reconhece uma experiência semelhante nas letras.

Lovato explica que “ainda estamos nos conhecendo, curiosamente. Eu sinto que nos conhecemos como artistas primeiro em um projeto, e nós vibramos muito bem. E agora estamos nos tornando amigos, mas ainda tenho que aprender muito sobre o caminho dele. E tenho certeza de que ele também tem muito a aprender sobre o meu. É interessante que – eu ainda não conheço sua história totalmente, e independentemente disso, ainda nos conectamos com a música da mesma forma”.

 

 

Fischer acrescenta que é isso que ele acredita que faz a música se destacar. “É incrível, porque Demi é Demi, e eu sou meio que novo no mundo como artista e das pessoas públicas. Eu passei por algumas merdas, e falaremos disso mais tarde – talvez não nesta entrevista, no entanto. Eu só acho que isso é poderoso porque esse dueto não é necessariamente duas pessoas apaixonadas ou duas pessoas cantando uma para a outra. Mas são duas pessoas sozinhas na música, e sabendo que há alguém lá fora que sente isso – independentemente do que quer que crie essa emoção neles, eles sentem isso e ouvem isso na música”.

De certa forma, seu próprio processo retrógrado de ler a história de alguém pela primeira vez e só encontrar a pessoa depois é uma reminiscência de como os fãs ouvem a música de seu artista favorito. Eles conhecem alguém através da música, ao invés de pessoalmente. “Eu não sabia, isso é realmente legal”, Demi se maravilha. “Nunca pensei sobre isso assim, mas sim, teremos a mesma experiência que nossos fãs, que ouvirão a música pela primeira vez e nos conhecerão através da letra. Isso é legal.”

Fischer concorda com a cabeça, depois brinca que ele está com um pouco de ciúme dos fãs. “Eles vão ouvir aquela música pela primeira vez, sentir essa emoção e experimentar o poder, realmente o poder da humanidade por meio de uma música e da conexão. Isso meio que nivela o campo de jogo lá. Isso nos humaniza, humaniza nossos fãs para nós. E mesmo que não possamos estar todos juntos agora, é apenas uma mensagem para compartilhar e viver e se divertir e sentir”.

Especialmente os tempos em que vivemos agora, com a pandemia contínua que fez muitas pessoas se sentirem isoladas e sozinhas, exige compreensão e um sentimento de conexão. Lovato menciona que aprendeu algo semelhante entrando e saindo do tratamento. “O oposto do vício é a conexão e isso sempre esteve comigo. O que é realmente revigorante sobre essa música é que não é um casal hetero cantando uma canção de amor juntos. São dois humanos se unindo para se conectar e encontrar soluções para seus problemas e maus hábitos, e isso é o que é realmente bonito nisso”.

Fischer ecoa que, acima de tudo, ele acredita que “What Other People Say” está entregando uma mensagem que muitas pessoas podem se identificar na música. “Todos nós estivemos trancados dentro de casa. Fala-se nas notícias, nas redes sociais mais do que nunca”, começa. Lovato afirma que estar nas redes sociais certamente não é saudável para a saúde mental de ninguém. “Não é”, concorda Fischer, “no entanto, também aprendi muitos hacks excelentes do TikTok. Mas falando sério, longe disso, este último ano – esses últimos meses politicamente neste país foram muito intensos, muito carregados. Eu não pensei que sobreviveria a um golpe”, ele supõe secamente. “Mas aqui estamos. Existem muitas vozes por aí e muitas opiniões que podem levar as pessoas a agir de determinada maneira ou sentir-se de determinada maneira. Eu fui afetado por isso. Este mundo está tão cheio de, eu não sei, emoções intensas que precisam ser liberadas, e eu espero que eles consigam fazer isso quando ouvirem essa música”.

O conceito de videoclipe baseia-se fortemente na ideia de pessoas tendo as mesmas experiências em paralelo, sem perceber. “Como dissemos, não é uma canção de amor em que cantamos um para o outro. O vídeo mostra casais que estão vivenciando suas próprias emoções e estamos todos juntos em um vagão de trem, mas não sabemos se cada um de nós está passando pela mesma coisa. Nisso, estamos sozinhos”, explica Fischer. “Eu acho que é onde o vídeo encontra sua emoção, é a percepção de que estamos todos juntos nisso. Mesmo que você se sinta muito sozinho, você não está”.

Lovato reitera que a música está realmente tentando “incorporar a conexão, e o vídeo está fazendo isso também. Estamos tentando deixar claro que você não está sozinho e que se sente conectado a alguém que está passando pela mesma coisa que você. É uma mensagem que acho que as pessoas realmente precisam agora”.

Além de ser capaz de contribuir para apoiar essa mensagem, Lovato compartilha que ela também está geralmente animada com o fato de que eles podem até mesmo filmar um vídeo agora. “Eu sinto que o ano passado foi um ano difícil para todos nós na indústria da música, eu senti muita falta disso”.

E, por mais que seja um sinal de normalidade, Fischer revela que ter um vagão no set já foi uma experiência. “Não faço uma viagem de trem há pelo menos um ano”, diz ele, ao que Lovato bufa e diz que não viaja de trem desde sempre. “Os trens não são realmente uma coisa americana, ou pelo menos não uma coisa de Los Angeles”, ela explica para um Fischer, perplexo.

Por falar em LA, a cidade recebe um destaque especial na faixa – e parece um tema um pouco recorrente na música de Fischer especificamente, embora Lovato também tenha cantado sobre a ‘La La Land machine’. Mesmo assim, Fischer insiste que mencionar a cidade não foi uma escolha deliberada, na verdade.

“De certo modo, as pessoas podem sentir a emoção da música onde quer que você more. Eu acho que estar na indústria da música e morar em LA é uma experiência por si só. E eu acho que muitas das minhas músicas tocam nessa cidade e o quão ferrada ela tem sido para mim. Mas você sabe, estou sentado ao lado de Demi Lovato e estamos gravando um videoclipe, então não posso reclamar. Eu acho que a emoção de estar em LA e lutar para encontrar meu caminho, descobrir quem eu sou e colocar meu melhor pé em frente – é algo solitário com certeza. Não acho que essa música tenha muito a ver com a cidade, especificamente”.

“A música é demais – é como acordar um dia e sentir que talvez não seja a pessoa que pensava que seria quando chegou aqui, quando percebe que está lá. E para mim esse foi um sentimento que me deixou muito sozinho”, acrescenta, destacando a importância de encontrar a conexão.

Lovato concorda. “Eu aprendi, e acho que talvez seja porque me mudei para Los Angeles quando era tão jovem – tinha 15 anos quando me mudei para cá, sinto que é menos sobre Los Angeles ser a cidade onde é difícil lidar com as coisas. Você apenas tem que encontrar sua tribo, quando você encontra seu povo, você é bom. Então você percebe que pode estar em qualquer lugar lidando com os mesmos problemas, independentemente de onde você esteja”.

Uma das pessoas que a música faz referência como parte de sua tribo, como Lovato a chama, é uma figura materna. Quando questionado se eles seguiram seus próprios conselhos na música, Fischer ri. “Eu deveria ligar mais para minha mãe, com certeza. Eu sou um trabalho em andamento, todos nós somos. Minha mãe é uma heroína, ela está fazendo coisas incríveis na Austrália. Um alô para minha mãe. Liguem para suas mães, pessoal! É importante. Eu preciso ligar mais para ela”.

Lovato está do outro lado do espectro quando se trata de seu relacionamento com sua mãe. Ela diz que é tão próxima da mãe, “que provavelmente deveríamos criar distância. Temos um bate-papo de família em que toda a minha família participa, tenho meu próprio bate-papo separado com minha mãe, um bate-papo em grupo com minha mãe e minhas irmãs, como um bate-papo de garotas, e também conversamos constantemente com os memes uns dos outros no instagram. Se não estamos ligando ou enviando mensagens de texto, estamos conversando, é sempre alguma coisa”.

Fischer, brincando, diz a ela que não sabe como é. “Não, quero dizer, eu amo minha família – eles estão em todo o mundo. Minha mãe e meu irmão estão na Austrália, meu outro irmão está na Alemanha, meu pai está no Canadá”.

Como parte dos passos do bebê construindo uma amizade, Lovato generosamente oferece sua própria mãe. “Você pode pegar minha mãe emprestada, ela pode ser sua mãe americana, ela é a mãe americana de todo mundo!”.

“Tudo bem, mãe da Demi! Vamos lá – vamos convidá-la para uma live no Instagram”, entusiasma-se Fischer, pouco antes de serem chamados de volta ao set.

O videoclipe de “What People Say” deve sair na próxima semana. Fiquem ligados.

Fonte: Notion | Tradução e adaptação: Demi Lovato Brasil.

Acaba de ser lançado, na manhã dessa quinta-feira, “What Other People Say”, parceria entre Sam Fischer e Demi Lovato.

Confira abaixo a letra e a tradução da música:

Letra

Thought when I grew up
I would be the same as the ones who gave me my last name
I would not give in, I would not partake
In the same old drugs everyone else takes

I’m better than that, I’m better than that
I’m living my life so I go to heaven and never come back
But look where I’m at, look where I’m at
I’m living the life that I said I wouldn’t, I wanna go back

I used to call my mom every Sunday
So she knew her love wasn’t far away
But now I’m all fucked up out in LA
‘Cause I care more about what other people say
I used to not take chances with God’s name
But it’s been so long since I last prayed
But now I’m all fucked up and my heart’s changed
‘Cause I care more about what other people say
Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah
‘Cause I care more about what other people say

I wish I could shelter the girl I knew
From the constant hell I put her through
‘Cause I’m all grown up and I’m black and blue
I could use some tape, I could use some glue

I’m better than that, I’m better than that
I should be living my life so I go to heaven and never come back

I used to call my mom every Sunday
So she knew her love wasn’t far away
But now I’m all fucked up out in LA
‘Cause I care more about what other people say
I used to not take chances with God’s name
But it’s been so long since I last prayed
And now I’m all fucked up and my heart’s changed
‘Cause I care more about what other people say
Yeah, yeah, yeah
‘Cause I care more about what other people say

Thought when I grew up
I would be the same as the ones who gave me my last name

I used to call my mom every Sunday
So she knew her love wasn’t far away
(Far away)
But now I’m all fucked up out in LA
(Out in LA)
‘Cause I care more about what other people say
I used to not take chances with God’s name
(God’s name)
But it’s been so long since I last prayed
(Since I last prayed)
But now I’m all fucked up and my heart’s changed
(And my heart changed)
‘Cause I care more about what other people say
(What other people say)
Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah
(Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah)
‘Cause I care more about what other people say

Tradução

Pensei que quando eu crescesse
Eu seria igual aos que me deram o meu sobrenome
Eu não cederia, eu não participaria
Das mesmas velhas drogas que todo mundo toma

Eu sou melhor que isso, eu sou melhor que isso
Estou vivendo minha vida, então eu vou para o céu e nunca mais volto
Mas olhe onde eu estou, olhe onde eu estou
Estou vivendo a vida que eu disse que eu não viveria, eu quero voltar

Eu costumava ligar para a minha mãe todos os domingos
Então ela sabia que seu amor não estava longe
Mas agora eu estou fodida em LA
Porque me importo mais com o que as outras pessoas dizem
Eu costumava não me arriscar em usar o nome de Deus em vão
Mas faz muito tempo desde a última vez que orei
Mas agora que eu estou fodida e meu coração mudou
Porque me importo mais com o que as outras pessoas dizem
Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah
Porque me importo mais com o que as outras pessoas dizem

Eu gostaria de poder proteger a garota que conheci
Do inferno constante que a fiz passar
Porque estou crescida e eu estou cheia de marcas
Eu poderia usar um pouco de curativo, eu poderia usar um pouco de cola

Eu sou melhor que isso, eu sou melhor que isso
Eu deveria estar vivendo minha vida para ir para o céu e nunca mais voltar

Eu costumava ligar para a minha mãe todos os domingos
Então ela sabia que seu amor não estava longe
Mas agora eu estou fodida em LA
Porque me importo mais com o que as outras pessoas dizem
Eu costumava não me arriscar em usar o nome de Deus em vão
Mas faz muito tempo desde a última vez que orei
Mas agora que eu estou fodida e meu coração mudou
Porque me importo mais com o que as outras pessoas dizem
Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah
Porque me importo mais com o que as outras pessoas dizem

Pensei que quando eu crescesse
Eu seria igual aos que me deram o meu sobrenome

Eu costumava ligar para minha mãe todos os domingos
Então ela sabia que seu amor não estava longe (tão longe)
Mas agora eu estou fodida em LA (em LA)
Porque me importo mais com o que as outras pessoas dizem
Eu costumava não me arriscar em usar o nome de Deus em vão (nome de Deus)
Mas faz muito tempo desde a última vez que orei (última vez que orei)
Mas agora que eu estou fodida e meu coração mudou (meu coração mudou)
Porque me importo mais com o que as outras pessoas dizem
Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah
Porque me importo mais com o que as outras pessoas dizem

O cantor australiano Sam Fischer concedeu uma entrevista ao site Metro UK, onde falou sobre sua parceria com Demi Lovato na canção “What Other People Say” e rasgou elogios à cantora, com quem diz estar honrado em trabalhar. Confira abaixo a entrevista traduzida:

Em conversa com o Metro UK para comemorar por ter sido nomeado o Artista em Ascensão pelo Youtube, Sam explicou: “Ela é incrível. Eu estou muito honrado por tê-la na música e também estou honrado por estar em uma música na qual ela se conectou tão profundamente. É uma música que o mundo está precisando no momento”.

Os dois, que são conhecidos por suas letras pessoais e comoventes, são aparentemente uma combinação feita no céu, com Sam elogiando a hitmaker de “Skyscraper”.

Ele lembrou: “Ela é profissional, aquela menina trabalha muito e tudo é tão imaculado com ela. Ela é incrivelmente doce, ela é tão generosa com seu tempo, e eu só espero que meus fãs se orgulhem, os fãs dela se orgulhem. Ela é uma força a ser reconhecida. E eu estou muito animado para aprender com ela, pois esta jornada começa a ganhar força. Ela é uma mulher completa, poderosa, que sabe o que quer e eu estou aprendendo todos os dias com ela. É incrível vê-la trabalhar”.

Foi finalmente oficializada, na tarde desta terça-feira, dia 2, o lançamento de “What Other People Say”, parceria entre o cantor australiano Sam Fischer e Demi Lovato.

O single será lançado nesta quinta-feira, dia 4, às 10h da manhã, no horário de Brasília. A previsão é que a música seja enviada para as rádios Hot AC (voltadas para o público adulto) nos Estados Unidos no dia 15 de fevereiro.

Os cantores começaram a atiçar o lançamento da música durante o fim de semana, quando publicaram trechos da canção em seus respectivos perfis no Twitter:

Após muita especulação depois que o AllAccess revelar que Sam Fischer lançaria uma parceria com Demi Lovato em fevereiro, o cantor finalmente oficializou a parceria. Em entrevista ao podcast Offstage With Dave Styles, o cantor australiano foi perguntado sobre sua parceria com a cantora, onde falou sobre sua reação ao receber os vocais da Demi para a canção e revelar que ouviu 7 vezes quando recebeu a mensagem.

Entrevistador: E a sua música com Demi Lovato? A música é dela? É sua? Ela está na faixa? Qual o segredo?

Sam Fischer: É um dueto. É uma música minha com a Demi. É uma música bastante pessoal para nós dois. Eu escrevi a música em uma sessão que era para outro artista, mas o artista não compareceu. Foi um pouco antes de “This City” ser lançada e eu estava bastante inseguro e desconfiado do que a vida estava preparando para mim, como artista e meu futuro. É um sonho ser um artista, eu não sabia o que aconteceria e estava com medo de desapontar as pessoas, porque haviam muitas expectativas em mim e eu sentia como se eu tivesse fracassado. Então essa música acabou saindo e nós recebemos a Demi nela, que imediatamente se conectou, e assim que eu recebi seus vocais, eu sempre quis que fosse um dueto… É interesse porque nós temos duas vidas diferentes, temos duas perspectivas diferentes na vida. Ela tem estado aos olhos do público há bastante tempo e eu sou recém chegado. Nos juntarmos em uma real e humanizada experiência emocional nessa música, é um tipo de mensagem que talvez você já tenha experenciado algo e se sinta sozinho, e há pessoas por aí que se sentem assim. Então, nessa música, nós aprendemos juntos. Ela é um ser humano icônico, a sua voz é uma das melhores no mundo e eu pessoalmente penso que ela nunca soou tão bem quanto nessa música e é deslumbrante. Na primeira vez que eu ouvi seus vocais, eu estava em Nova Iorque, abrindo o show do Lewis Capaldi, quando eu recebi a mensagem. Nós estávamos de pé, de boa, com as minhas malas e tudo mais, eu estava com a minha esposa, meu empresário e meu guitarrista, então nós nos sentamos e ouvimos a música 7 vezes. É especial, cara. Eu estou realmente ansioso para que vocês ouçam”.

Demi Lovato estrelará um novo projeto de comédia que está em andamento na NBC.

A atriz e cantora assinou contrato para “Hungry”, uma comédia gravada em câmera única que segue um grupo de amigos que possuem problemas alimentares enquanto se ajudam a procurar amor, sucesso e a coisa perfeita na geladeira que vai tornar tudo melhor.

Além de estrelar, Lovato será produtora executiva. A série vem da escritora e produtora executiva Suzanne Martin, que ganhou dois prêmios Emmy durante o tempo em que foi produtora e roteirista da série “Frasier”. Recentemente, ela escreveu e foi a produtora executiva do revival de “Will & Grace” na NBC. A estrela de “Will & Grace”, Sean Hayes, também será o produtor executivo junto com Todd Milliner da Hazy Mills, Scooter Braun, James Shin e Scott Manson da SB Projects, que também serão os produtores executivos. A Universal Television irá produzir. Martin e Hazy Mills estão atualmente em negociações gerais no estúdio.

“Hungry” é o projeto mais recente em que Hazy Mills e Martin colaboraram. Outros incluem “Hot in Cleveland”, “The Soul Man” e “Crowded”.

Lovato é uma atriz talentosa, além de ser uma cantora/compositora de renome mundial. Ela conseguiu seu papel de destaque no filme original do Disney Channel “Camp Rock” e suas sequências. Ela também apareceu em vários episódios do revival de “Will & Grace”, bem como em programas como “Grey’s Anatomy”, “From Dusk Til Dawn: The Series” e “Glee”.

Como cantora, ela lançou seis álbuns de estúdio até o momento, sendo o mais recente “Tell Me You Love Me” em 2017. Ela também tem vários singles de ouro e platina em seu nome, incluindo a faixa-título “Tell Me You Love Me”. Ela foi uma das principais performers no especial do horário nobre em homenagem à posse do presidente Joe Biden e da vice-presidente Kamala Harris na semana passada.

Ela é representada por WME, SB Projects e Schreck Rose.

Demi Lovato deve lançar novo single em breve, e uma nova parceria.

O site AllAccess, site onde são mostradas as datas de envio oficial de singles as rádios norte-americanas, revelou que o cantor australiano Sam Fischer deve lançar um single em breve em parceria com a cantora.

Intitulada “What Other People Say”, a música terá seu envio oficial para as rádios Hot AC (rádio voltada para o público adulto) no dia 15 de fevereiro, o que significa que teremos o lançamento da canção antes desta data.

Sam Fischer é um cantor australiano, que apesar de fazer música há quase uma década, assinou seu primeiro contrato com uma gravadora em 2019, com a RCA Records, onde relançou seu EP em 2020 e viralizou no Tik Tok com o single “This City”.

Demi Lovato discutirá os eventos que levaram à sua overdose quase fatal em 2018, suas consequências e muito mais em sua nova docu-series no Youtube, intitulada “Dancing with the Devil”. Os dois primeiros episódios estrearão gratuitamente no dia 23 de março, enquanto os episódios restantes serão lançados semanalmente em cada uma das duas terças-feiras seguintes.

Dirigido por Michael D. Ratner, Dancing with the Devil retratará os três últimos anos da vida e carreira de Lovato. A produção do documentário começou em 2018, durante a turnê mundial “Tell Me You Love Me Tour”, e o comunicado a imprensa promete “um olhar honesto para alguns dos momentos mais difíceis da vida de Lovato, enquanto ela desenterra seus traumas anteriores e descobre a importância de sua saude física, emocional e mental”.

“Já se passaram dois anos desde que fiquei cara a cara com o ponto mais sombrio da minha vida e agora estou pronto para compartilhar minha história com o mundo”, disse Lovato em um comunicado. “Pela primeira vez, você poderá ver minha crônica de luta e cura contínua do meu ponto de vista. Sou grato por ter feito essa jornada para enfrentar meu passado de frente e, finalmente, compartilhá-lo com o mundo”.

Ratner acrescentou: “A vontade de Demi de explorar os elementos mais sombrios de sua vida vai deixar o público com uma compreensão completa de tudo o que ela passou e, finalmente, para onde está indo. Demi representa empoderamento, e este documentário vai responder a muitas perguntas que surgiram – fornecendo uma janela real para a vida de uma das maiores estrelas do mundo, que é simplesmente um ser humano”.

Dancing With the Devil marca o segundo documentário de Lovato com o YouTube, após Simply Complicated de 2017. O último álbum de Lovato, Tell Me You Love Me, chegou também em 2017, enquanto em 2020 ela lançou sua primeira música solo desde “Sober” de 2018, no qual ela lutou contra uma recaída após vários anos de sobriedade (Lovato foi hospitalizada após uma overdose de mês após o lançamento da música). Lovato voltou em janeiro de 2020 com “Anyone” e lançou um punhado de outras canções ao longo do ano, incluindo “I Love Me”, “OK Not to Be OK” e a canção de protesto de Trump, “Commander In Chief”.

Finalmente boas novas!

Depois de meses de espera, após a notícia divulgada em junho do ano passado informando que o Youtube havia encomendado um novo documentário sobre Demi Lovato, a cantora finalmente oficializou o lançamento, divulgou o nome e a data de lançamento.

O documentário, que terá formato de série e será dividido em quatro episódios – dois episódios no lançamento e um em cada uma das duas próximas terças-feiras – será lançado no dia 23 de março gratuitamente no Youtube e receberá o nome de “Demi Lovato: Dancing with the Devil” (Demi Lovato: Dançando com o Diabo, em tradução).

Muito se espera sobre o documentário, onde a cantora já revelou que falará abertamente sobre a overdose quase fatal que sofreu em 2018, além dos rumores que provavelmente fará parte da divulgação de seu novo álbum de estúdio, aguardado desde 2017, quando a cantora lançou seu – até então – último álbum de estúdio “Tell Me You Love Me” e o documentário “Simply Complicated”.

Joe Biden assumirá oficialmente a presidência dos Estados Unidos no dia 20 de janeiro e um mega evento está sendo organizado para a posse.

O evento, chamado “Celebrating America” (“Celebrando a América”), acontecerá no horário nobre norte-americano, terá 90 minutos de duração (exibido de 22h30 à 00h, no horário de Brasília), será apresentado por Tom Hanks e terá performances de Demi Lovato, Justin Timbarlake, Jon Bon Jovi e Ant Clemons.

Além disso, o especial será transmitido ao vivo nas emissoras ABC, CBS, CNN, NBC, MSNBC – algumas das maiores do país – e também nas plataformas YouTube, Facebook , Twitter, Twitch, Amazon Prime Video, Microsoft Bing, NewsNOW da Fox e AT&T DirectTV e U-verse.

Por meio de diferentes segmentos e apresentações, o programa destacará a força da democracia dos Estados Unidos, a perseverança dos cidadãos do país, a capacidade de se reunir em tempos difíceis e emergir mais fortes do que nunca. O programa vai homenagear os heróis americanos que estão ajudando seus conterrâneos durante esta crise, incluindo trabalhadores da linha de frente, profissionais de saúde, professores, cidadãos filantrópos e aqueles que estão quebrando barreiras.

O presidente eleito Biden e a vice-presidente eleita Kamala Harris também farão comentários durante o especial, abordando a diversidade e o talento da América. As apresentações musicais ocorrerão ao longo da transmissão.

“Esta inauguração apresenta uma oportunidade única de destacar a resiliência e o espírito de uma América unida”, disse Tony Allen, CEO do Comitê de Inauguração Presidencial. “Testemunhamos inúmeros heróis no ano passado subirem à linha de frente e servirem seus compatriotas americanos, então estamos contando suas histórias, espalhando sua luz coletiva e celebrando o melhor de nosso país e seu povo com este especial em horário nobre. Nossa primeira prioridade é a segurança – então, embora muitos de nós estejamos assistindo com segurança de nossas casas, estamos criando momentos reais de conexão que destacam uma nova era americana inclusiva de liderança que trabalha e representa todos os americanos”.

Fonte: PageSix
Tradução e adaptação: Equipe DLBR

Demi Lovato está se reinventando este ano.

A popstar, de 28 anos, revelou um novo visual ousado na semana passada, quando ela raspou boa parte de sua cabeça e estreou um corte de cabelo pixie loiro.

“Eu fiz uma coisa…”, ela escreveu na legendas das fotos chocantes. O dramático “fiz” foi executado pela cabeleireira de longa data de Lovato, Amber Maynard Bolt, que disse ao PageSix que o novo corte de cabelo é indicativo de uma nova Demi.

“Há algo em mudar seu cabelo tão drasticamente que permite que você se sinta dona de si mesma de uma forma que nunca imaginou!”, ela nos disse exclusivamente. “Eu faço as pinturas de cabelo da Demi há quase 10 anos, então eu não estranho ao mudar com ela! Essa é a maior mudança, até então. Ela é uma daquelas raras pessoas que conseguem usar qualquer visual”.

Bolt disse nos disse que Lovato “foi a própria inspiração dela”. “Este visual foi um reflexo direto de quem ela é e como ela se sente”, ela explicou.

A cabeleireira teve que tomar cuidado com a lateral enquanto clareava os cabelos escuros de Lovato, trabalhando em um processo de dois dias usando o alvejante BB 7 da Alfaparf e o shampoo Pureology Strength Cure Blonde (US$ 31) para cortar as camadas de cor que Demi passou.

Ela então usou dois toners da linha Alfaparf Colorwear para ajudar a misturar sua raiz escura natural nas novas pontas mais cinzentas e terminou com uma combinação de Color Fanatic Color Sealer da Pureology (apenas profissional) e a Color Fanatic Multi-Tasking Deep Conditioning Mask.

Lovato experimentou muitos comprimentos e estilos de cabelo, incluindo azul, loiro, rosa, verde, preto, roxo e muito mais. Recentemente, ela mudou de morena para loira enquanto apresentava o E! People’s Choice Awards e brincou sobre como ela lidou com a pandemia de coronavírus, zombando de seu noivado e rompimento com Max Ehrich.

Claramente, Lovato é um camaleão da beleza que pode usar qualquer penteado – não importa a cor ou comprimento.