Demi Lovato e Sam Fischer estavam no set de gravação de seu novo videoclipe por cerca de 3 horas quando se sentaram para conceder uma entrevista exclusiva a Notion.

“Eu entrei nesse trailer agora pouco, e esta é literalmente a primeira vez que eu dei um abraço nele”, brinca Lovato. É um indicativo de como o COVID-19 certamente mudou a maneira como a música está sendo feita. Fischer e Lovato estão trabalhando em sua colaboração há um tempo. Na verdade, em maio de 2020, Fischer mencionou pela primeira vez que tinha uma música com “a rainha”, já que ele se refere afetuosamente a Demi Lovato.

Para Fischer, parece que demorou um pouco para as estrelas se alinharem. “Escrevemos essa música em uma sessão que era originalmente para outro artista, mas ele não apareceu”, diz ele. “Nós meio que agradecemos porque sentimos que tínhamos algo a dizer. Isso foi antes de qualquer coisa acontecer para mim, mas foi apenas algo que estava pesando em nossos corações naquela sessão”.

“Esta rainha ouviu e se conectou com ela, e a história é – nós tivemos duas vidas muito diferentes, mas há um momento tão humano nesta música que é por isso que eu acho que ela está conectada. E quando ouvi seu vocal – eu simplesmente… – Demi é uma das melhores vocalistas do mundo. Parecia que era para ser”, Fischer conta.

Lovato é rápida em devolver o elogio, enfatizando que os vocais de Fischer são igualmente fenomenais. Ela se envolveu na música depois que recebeu uma versão inicial. “Ouvindo a música pela primeira vez, eu realmente ressoei com ela. Você sabe, existem certas músicas que você ouve e mesmo se você as escreveu ou não, você apenas se conecta a elas. Eu senti uma atração gravitacional imediata em relação a essa música, e – na verdade foi a primeira música que Scooter [Braun] colocou no meu caminho, logo depois que eu assinei com ele!”.

Ele certamente entregou, Lovato diz com um sorriso, fazendo Fischer agradecer rapidamente para o próprio Scooter. “Obviamente eu me apaixonei por ele, e quando ouvi sua voz [de Sam] nela, eu senti – sim, parece completo. É uma sensação muito boa”.

A única coisa que eles realmente querem transmitir com a música é uma mensagem de conexão, e é exatamente isso que os deixou tão animados com o fato de essa faixa ser uma colaboração. Isso apenas destaca como você é capaz de sentir um vínculo, mesmo que você não conheça exatamente a origem um do outro – você ainda reconhece uma experiência semelhante nas letras.

Lovato explica que “ainda estamos nos conhecendo, curiosamente. Eu sinto que nos conhecemos como artistas primeiro em um projeto, e nós vibramos muito bem. E agora estamos nos tornando amigos, mas ainda tenho que aprender muito sobre o caminho dele. E tenho certeza de que ele também tem muito a aprender sobre o meu. É interessante que – eu ainda não conheço sua história totalmente, e independentemente disso, ainda nos conectamos com a música da mesma forma”.

 

 

Fischer acrescenta que é isso que ele acredita que faz a música se destacar. “É incrível, porque Demi é Demi, e eu sou meio que novo no mundo como artista e das pessoas públicas. Eu passei por algumas merdas, e falaremos disso mais tarde – talvez não nesta entrevista, no entanto. Eu só acho que isso é poderoso porque esse dueto não é necessariamente duas pessoas apaixonadas ou duas pessoas cantando uma para a outra. Mas são duas pessoas sozinhas na música, e sabendo que há alguém lá fora que sente isso – independentemente do que quer que crie essa emoção neles, eles sentem isso e ouvem isso na música”.

De certa forma, seu próprio processo retrógrado de ler a história de alguém pela primeira vez e só encontrar a pessoa depois é uma reminiscência de como os fãs ouvem a música de seu artista favorito. Eles conhecem alguém através da música, ao invés de pessoalmente. “Eu não sabia, isso é realmente legal”, Demi se maravilha. “Nunca pensei sobre isso assim, mas sim, teremos a mesma experiência que nossos fãs, que ouvirão a música pela primeira vez e nos conhecerão através da letra. Isso é legal.”

Fischer concorda com a cabeça, depois brinca que ele está com um pouco de ciúme dos fãs. “Eles vão ouvir aquela música pela primeira vez, sentir essa emoção e experimentar o poder, realmente o poder da humanidade por meio de uma música e da conexão. Isso meio que nivela o campo de jogo lá. Isso nos humaniza, humaniza nossos fãs para nós. E mesmo que não possamos estar todos juntos agora, é apenas uma mensagem para compartilhar e viver e se divertir e sentir”.

Especialmente os tempos em que vivemos agora, com a pandemia contínua que fez muitas pessoas se sentirem isoladas e sozinhas, exige compreensão e um sentimento de conexão. Lovato menciona que aprendeu algo semelhante entrando e saindo do tratamento. “O oposto do vício é a conexão e isso sempre esteve comigo. O que é realmente revigorante sobre essa música é que não é um casal hetero cantando uma canção de amor juntos. São dois humanos se unindo para se conectar e encontrar soluções para seus problemas e maus hábitos, e isso é o que é realmente bonito nisso”.

Fischer ecoa que, acima de tudo, ele acredita que “What Other People Say” está entregando uma mensagem que muitas pessoas podem se identificar na música. “Todos nós estivemos trancados dentro de casa. Fala-se nas notícias, nas redes sociais mais do que nunca”, começa. Lovato afirma que estar nas redes sociais certamente não é saudável para a saúde mental de ninguém. “Não é”, concorda Fischer, “no entanto, também aprendi muitos hacks excelentes do TikTok. Mas falando sério, longe disso, este último ano – esses últimos meses politicamente neste país foram muito intensos, muito carregados. Eu não pensei que sobreviveria a um golpe”, ele supõe secamente. “Mas aqui estamos. Existem muitas vozes por aí e muitas opiniões que podem levar as pessoas a agir de determinada maneira ou sentir-se de determinada maneira. Eu fui afetado por isso. Este mundo está tão cheio de, eu não sei, emoções intensas que precisam ser liberadas, e eu espero que eles consigam fazer isso quando ouvirem essa música”.

O conceito de videoclipe baseia-se fortemente na ideia de pessoas tendo as mesmas experiências em paralelo, sem perceber. “Como dissemos, não é uma canção de amor em que cantamos um para o outro. O vídeo mostra casais que estão vivenciando suas próprias emoções e estamos todos juntos em um vagão de trem, mas não sabemos se cada um de nós está passando pela mesma coisa. Nisso, estamos sozinhos”, explica Fischer. “Eu acho que é onde o vídeo encontra sua emoção, é a percepção de que estamos todos juntos nisso. Mesmo que você se sinta muito sozinho, você não está”.

Lovato reitera que a música está realmente tentando “incorporar a conexão, e o vídeo está fazendo isso também. Estamos tentando deixar claro que você não está sozinho e que se sente conectado a alguém que está passando pela mesma coisa que você. É uma mensagem que acho que as pessoas realmente precisam agora”.

Além de ser capaz de contribuir para apoiar essa mensagem, Lovato compartilha que ela também está geralmente animada com o fato de que eles podem até mesmo filmar um vídeo agora. “Eu sinto que o ano passado foi um ano difícil para todos nós na indústria da música, eu senti muita falta disso”.

E, por mais que seja um sinal de normalidade, Fischer revela que ter um vagão no set já foi uma experiência. “Não faço uma viagem de trem há pelo menos um ano”, diz ele, ao que Lovato bufa e diz que não viaja de trem desde sempre. “Os trens não são realmente uma coisa americana, ou pelo menos não uma coisa de Los Angeles”, ela explica para um Fischer, perplexo.

Por falar em LA, a cidade recebe um destaque especial na faixa – e parece um tema um pouco recorrente na música de Fischer especificamente, embora Lovato também tenha cantado sobre a ‘La La Land machine’. Mesmo assim, Fischer insiste que mencionar a cidade não foi uma escolha deliberada, na verdade.

“De certo modo, as pessoas podem sentir a emoção da música onde quer que você more. Eu acho que estar na indústria da música e morar em LA é uma experiência por si só. E eu acho que muitas das minhas músicas tocam nessa cidade e o quão ferrada ela tem sido para mim. Mas você sabe, estou sentado ao lado de Demi Lovato e estamos gravando um videoclipe, então não posso reclamar. Eu acho que a emoção de estar em LA e lutar para encontrar meu caminho, descobrir quem eu sou e colocar meu melhor pé em frente – é algo solitário com certeza. Não acho que essa música tenha muito a ver com a cidade, especificamente”.

“A música é demais – é como acordar um dia e sentir que talvez não seja a pessoa que pensava que seria quando chegou aqui, quando percebe que está lá. E para mim esse foi um sentimento que me deixou muito sozinho”, acrescenta, destacando a importância de encontrar a conexão.

Lovato concorda. “Eu aprendi, e acho que talvez seja porque me mudei para Los Angeles quando era tão jovem – tinha 15 anos quando me mudei para cá, sinto que é menos sobre Los Angeles ser a cidade onde é difícil lidar com as coisas. Você apenas tem que encontrar sua tribo, quando você encontra seu povo, você é bom. Então você percebe que pode estar em qualquer lugar lidando com os mesmos problemas, independentemente de onde você esteja”.

Uma das pessoas que a música faz referência como parte de sua tribo, como Lovato a chama, é uma figura materna. Quando questionado se eles seguiram seus próprios conselhos na música, Fischer ri. “Eu deveria ligar mais para minha mãe, com certeza. Eu sou um trabalho em andamento, todos nós somos. Minha mãe é uma heroína, ela está fazendo coisas incríveis na Austrália. Um alô para minha mãe. Liguem para suas mães, pessoal! É importante. Eu preciso ligar mais para ela”.

Lovato está do outro lado do espectro quando se trata de seu relacionamento com sua mãe. Ela diz que é tão próxima da mãe, “que provavelmente deveríamos criar distância. Temos um bate-papo de família em que toda a minha família participa, tenho meu próprio bate-papo separado com minha mãe, um bate-papo em grupo com minha mãe e minhas irmãs, como um bate-papo de garotas, e também conversamos constantemente com os memes uns dos outros no instagram. Se não estamos ligando ou enviando mensagens de texto, estamos conversando, é sempre alguma coisa”.

Fischer, brincando, diz a ela que não sabe como é. “Não, quero dizer, eu amo minha família – eles estão em todo o mundo. Minha mãe e meu irmão estão na Austrália, meu outro irmão está na Alemanha, meu pai está no Canadá”.

Como parte dos passos do bebê construindo uma amizade, Lovato generosamente oferece sua própria mãe. “Você pode pegar minha mãe emprestada, ela pode ser sua mãe americana, ela é a mãe americana de todo mundo!”.

“Tudo bem, mãe da Demi! Vamos lá – vamos convidá-la para uma live no Instagram”, entusiasma-se Fischer, pouco antes de serem chamados de volta ao set.

O videoclipe de “What People Say” deve sair na próxima semana. Fiquem ligados.

Fonte: Notion | Tradução e adaptação: Demi Lovato Brasil.